Refis de impostos estaduais recomeça em novembro

 

O novo prazo para renegociação de dívidas com a Fazenda Estadual é até 1º de dezembro.

De acordo com o governo estadual, as regras são as mesmas da primeira versão que terminou no mês de setembro. O contribuinte pode ter a possibilidade de obter descontos de até 98% nas multas e 50% nos juros, com parcelamentos em até 60 meses.

Segundo a Sefaz, a justificativa do projeto a prorrogação é devido à grande procura de contribuintes com interesse em pagar seus débitos mediante as medidas facilitadoras. Além disso, ressaltou o superintendente executivo da Receita, o Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) já se posicionou pela limitação dos Refis nos Estados, propondo o espaçamento mínimo de 4 em 4 anos para realização de cada programa.

Poderão ser negociados débitos de ICMS (Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação) e ITCD (Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos). As medidas facilitadoras para negociação de débitos com o Estado abrangem o crédito tributário correspondente à fato gerador ou prática de infração ocorridos até o dia 31 de dezembro de 2016.

Estão aptos a serem negociados créditos tributários em dívida ativa; que já foram ajuizados; parcelados; decorrentes de pena pecuniária; e não constituído, desde que venha a ser confessado espontaneamente, entre outros tipos de ocorrências. O programa de negociação será realizado em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na Semana Nacional de Conciliação. Os locais de negociação serão divulgados após aprovação do projeto em trâmite na Assembleia Legislativa de Goiás.

A Secretaria de Estado da Fazenda de Goiás (Sefaz) recuperou, este ano, R$ 1,06 bilhão ao regularizar débitos de ICMS, IPVA e ITCD, com pagamentos à vista e parcelados.

Fonte: Diário de Goiás

Informações Adicionais